O METRÔ

13:07:00


Crônica - O Metrô



Era linha Vermelha do metrô, mesmo tentando te esquecer , foi inevitável não vir a memória as nossas lembranças.
Barra Funda, primeira troca de olhares.
Eu tentava esquecer esses pensamentos, ouvindo rádio.
Tatuapé, primeiro Cinema.
---------------------------------------------------------------
Bresser, primeiro encontro.
Para ajudar começa tocar nossa música.
Fechei os olhos para tentar tirar esses pensamentos.
                                                
Foi a sua imagem que refletiu em minha cabeça, o seu sorriso, aaaaain seu sorriso.
Como pode ? Porque todas essas lembranças voltando, logo agora, logo após tantos anos...
Porque estou eu ali sentada, em uma linha de metrô, lembrando de uma pessoa que se quer deve se lembrar que eu existo.
Porque mesmo querendo te esquecer, mesmo fazendo de tudo para te esquecer, você ainda está lá, lá onde eu quero que fique vazio.
                                            
Pronto, agora coração acelerou .
É bobo mesmo.
Insiste em bater mais forte, quando se trata de você.
Insiste amar quem não o ama.
                                       
TUUUUUUUUUUUNUUUUUUUM próxima estação Bresser-Moóca.
Pronto, vou descer...
Essa agonia vai passar, esse sentimento vai se esconder de novo e tudo vai voltar ao normal.
Desci.
Embrulhei as lembranças;
o amor;
fiz questão de esquecer tudo o que foi pensado.
"Amores Impossíveis, ficam no subconsciente,onde ninguém pode ver " .

Nós acompanhe nas Redes Sociais 

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 Pessoas Comentaram ♥